Pages

sábado, 6 de junho de 2015

PTB reconhece “estar governo”, mas não possui cargos no governo Taques nem na Prefeitura de Cuiabá

Da Reportagem Local - Ronaldo Pacheco
Foto: Luiz Antônio Alves / Câmara de Cuiabá
PTB reconhece “estar governo”, mas não possui cargos no governo Taques nem na Prefeitura de Cuiabá
“Sim, ajudamos a eleger este governo [Pedro Taques] com lealdade e dedicação. Fizemos 12 indicações, mas não tivemos nenhuma acatada. Na Prefeitura de Cuiabá, o PTB não possui nenhuma indicação [orgânica] nem exigiu nada”. A explicação do presidente do Diretório Regional, ex-prefeito Chico Galindo Filho, retrata a situação dos petebistas em relação aos governos do Estado e da Capital.

E, por isso, a Executiva não fez qualquer advertência às posturas independente do presidente da Câmara de Cuiabá, vereador Júlio Pinheiro, e a de forte oposição do vereador Dilemário Alencar, ambos do PTB, na reunião realizada na última terça-feira (02), no Hotel Paiaguás. Todavia, não endossou a decisão dos vereadores.

Leia mais:
Maggi não deseja disputar governo de MT e avisa que, se não deixar a vida pública, luta de novo pelo Senado

“Se o PTB mandar ficar quieto, sim, eu fico. Nada contra o Mauro Mendes. Mas até lá vou manifestar o meu descontentamento. Não posso aceitar que diretor que nunca disputou um voto, sequer, queira mandar em vereador. Ele tem de saber quão é duro pedir votos”,  disse Pinheiro.

Dilemario Alencar tem feito oposição dura, enquanto Pinheiro faz críticas pontuais à administração Mauro Mendes.

“Existe um descontentamento de quase todos os vereadores com alguns assessores do prefeito. O PTB possui a maior bancada individual – quatro vereadores – e deve ser respeitado como tal”, provocou o presidente regional. Além de Pinheiro e Dilemário, o partido conta ainda com Professor Néviton Moraes e Leonardo Oliveira, líder do Executivo na Câmara Municipal.

Sobre o fato de estar distante da administração estadual, Galindo disse que o PTB não foi contemplado com nenhum cargo nem mesmo de quinto escalão. “Sugerimos uma lista com 12 nomes altamente qualificados para análise do governador Pedro Taques. Sugestão não é imposição. Nenhum nome foi aproveitado e temos compreensão sobre isso”, citou Galindo, com a experiência de quem já foi prefeito de Cuiabá. 
 

Blogger news

Blogroll

About